quarta-feira, 10 de abril de 2013

Latas de aerossol e sprays são recicláveis?



Saiba quais são os cuidados especiais necessários para quando for descartar esse tipo de produto

As latas de aerossol e os sprays já fazem parte do nosso cotidiano, sendo utilizadas para armazenar desodorantes, odorizadores de ambiente, alimentos, bombas de asma, tintas, inseticidas e muitos outros produtos. Tóxicos ou não, a maioria dos produtos contidos no interior dos aerossóis são considerados compostos orgânicos voláteis (VOCs).

Mas na hora do descarte, esse tipo especial de lata não recebe o tratamento adequado. Normalmente ela é descartada como lixo comum, ou como metal reciclável, quando o mais indicado é encaminhar esse tipo de produto para cooperativas específicas que tratam esse tipo de resíduo em especial.

Como funciona?

O aerossol consiste em um sistema que faz com que o conteúdo dentro da lata seja expelido na forma de uma “nuvem” de pequenas gotículas. Isso se dá pela grade pressão no interior da lata.

A pressão ocorre pela presença de outra substância, que também se encontra no interior da lata, conhecida como propelente. Normalmente, esse propelente é um gás no estado líquido que, no instante em que a válvula do aerossol é aberta, passa para o estado gasoso, expulsando o conteúdo da lata.

Até o final da década de 80, os propelentes mais comuns eram os famigerados clorofluorcarbonos, popularmente conhecidos como CFCs, compostos químicos extremamente danosos à camada de ozônio.

Em 1989 foi assinado o Protocolo de Montreal sobre Substâncias que Empobrecem a Camada de Ozônio, que proibiu a utilização desses compostos no interior das latas. Atualmente, os propelentes mais utilizados são os hidrocarbonetos voláteis, como o propano e o butano, e o gás liquefeito de petróleo (GLP), que representam pequenas emissões de carbono na atmosfera. Ainda assim, são alternativas muito menos danosas ao meio ambiente e não totalmente sustentáveis.

 

Risco de explosão

A desvantagem do uso desses propelentes é o fato de serem extremamente inflamáveis, alguns deles explodindo com temperaturas próximas a 50ºC. Por isso, o uso de aerossóis deve ser baseado em uma série de precauções.

De acordo com a British Aerossol Manufactureres’ Association(BAMA), os cuidados mais importantes são:

  • Manter as latas distantes de fontes de calor, inclusive do sol, e nunca as deixar no interior de carros. O aumento da temperatura faz com que a pressão interna da lata aumente, podendo levar à explosão;
  • Não furar a lata, já que, mesmo a lata estando vazia, a pressão interna ainda é muito grande, podendo ferir pessoas próximas. Além disso, a lata pode conter produtos como inseticidas em pequenas quantidades e causar intoxicações;
  • O conteúdo da lata geralmente é inflamável. Não use o aerossol em lugares onde há presença de fogo, como na cozinha e próximo de cigarros e velas;
  • Manter as latas de aerossóis sempre fora do alcance de crianças.


Como descartar

Por todos esses motivos, as latas de aerossol não podem ser tratadas nem como lixo comum, nem como metal reciclável comum. O primeiro passo é seguir as dicas da BAMA e utilizar o conteúdo da lata até o fim. Em seguida, separe as partes plásticas da lata e, finalmente, encaminhe os aerossóis para postos de reciclagem especializados.

Embora em quantidade insipiente, existem algumas cooperativas especializadas na reciclagem desse tipo de produto. Por isso a importância do descarte adequado e o incentivo a esse importante tipo de atividade.

Fonte: eCycle
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário