segunda-feira, 13 de maio de 2013

14 Parques nacionais para curtir a natureza do Brasil


Parque Nacional da Tijuca (RJ)


No meio de um agitado Rio de Janeiro, o Parque Nacional da Tijuca pode ser comparado a um oásis de tranquilidade. Há quatro núcleos: Floresta da Tijuca, Serra da Carioca, Pedra da Gávea e Pretos Forros/Covanca. Na Serra da Carioca estão algumas das principais atrações turísticas da cidade como o Mirante Dona Marta, Vista Chinesa e Cristo Redentor. Quem prefere uma interação mais forte com a natureza deve ir à Floresta, que tem mais de 100 trilhas - para fazer a maioria delas, é recomendável ter um guia.
Tel.: (21) 2492-2252
Horário de funcionamento: das 8h às 17h
Quanto: grátis

Parque Nacional do Iguaçu (PR)


As Cataratas do Iguaçu foram incluídas na lista das 7 Novas Maravilhas da Natureza. Não é por menos: o cenário formado por um cânion e 275 quedas é incrível. A estrutura do parque é ótima, com uma passarela de 1,2 km, que leva para uma vista, de baixo para cima, da principal queda, a Garganta do Diabo. Tudo isso cercado por muito verde, já que o parque concentra a maior área de Mata Atlântica do sul do Brasil. A atração pode ser visitada o ano todo, mas no verão o volume de água é maior.
Onde: Rod. Das Cataratas, km 17, 15 km
Tel.: (15) 3521-4400
Horário de funcionamento: das 9h às 17h

Parque Nacional de Jericoacoara (CE)


A famosa Pedra Furada é uma das atrações turísticas do Parque Nacional de Jericoacoara. Em 2002, o parque foi criado para proteger os ecossistemas costeiros e estimular a pesquisa científica, educação ambiental e turismo ecológico. A famosa Duna do Pôr do Sol, onde visitantes e locais se encontram no fim da tarde também está dentro da área do parque. Para chegar à vila de Jericoacoara, é preciso pegar um buggy ou um carro 4x4 ou tomar uma jardineira a partir de Jijoca de Jericoacoara - os sacolejos do caminho de areia são compensados quando você chegar ao seu destino, a tranquila Jeri

Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha (PE)


O Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha cobre 70% arquipélago e inclui umas das praias mais bonitas do Brasil como a do Leão e da Atalaia, além das baías dos Porcos, do Sancho e dos Golfinhos. Há uma restrição de entrada de apenas 450 visitantes por dia neste paraíso das águas cristalinas, ótimas para mergulho. Além disso, é preciso pagar uma taxa de preservação por dia (R$ 44,40, com aumento gradativo). Além de nadar ao lado de peixes, moreias, tartarugas e outras espécies marinhas, o visitante pode fazer caminhadas pelas trilhas e passeios de barco.

Parque Nacional da Chapada Diamantina (BA)


Dezenas de trilhas, grutas e cachoeiras. O Parque Nacional da Chapada Diamantina é a Disney do turismo de aventura. Há cinco locais que servem como porta de entrada para a chapada, sendo que o mais bem estruturado é Lençóis, que tem um aeroporto. Nenhum deve deixar de contemplar a Cachoeira da Fumaça, de 380 metros de altura. Quem tiver fôlego pode encarar uma travessia do Vale do Paty, que leva cinco dias, com pernoites em casa de nativos.

Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses (MA)


No Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses você vai tirar fotos de fazer inveja a todos os seus amigos. Nesta área há 155 mil hectares de dunas, rios, lagoas e manguezais. É uma paisagem surreal, formadas por dunas altas e curvilíneas, entremeadas por lagoas de água transparente. Mas é preciso escolher o período certo para ter o melhor cenário, entre maio e agosto, quando as lagoas já se encheram de água da chuva. A principal cidade que serve de base para turistas é Barreirinhas (MA).
Tel.: (98) 3349-1267
Quanto: R$ 1,50 (taxa de visitação)

Parque Nacional da Serra da Capivara (PI)


Aqui está a maior concentração de sítios arqueológicos do mundo. São mais de 1000, sendo que 150 estão abertos ao público. A atração mais visitada do parque é o Baixão da Pedra Furada, com vários sítios. Passarelas levam às pinturas rupestres gravadas num paredão de 100 metros de altura. Para explorar o parque, é preciso contratar um guia credenciado. De preferência, faça a visita de maio a dezembro, época de seca na região.

Parque Nacional da Serra do Cipó (MG)



Nas caminhadas, você observa flores ornamentais como orquídeas e bromélias. Depois, mergulha em piscinas naturais de água cristalina. Estes são os prazeres proporcionados aos visitantes do Parque Nacional da Serra do Cipó, que fica a 100 quilômetros de Belo Horizonte. Um dos passeios mais famosos é o trekking pelo Cânion das Bandeirinhas, que vale pelo visual e pelos poços de água cristalina, cercados por pedras.
Tel.: (31) 3718-7228
Horário de funcionamento: das 8h às 14h
Quanto: R$ 6 (entrada)

Parque Nacional do Itatiaia (RJ)


Primeiro parque nacional do Brasil, o Itaiaia foi inaugurado em 1937 por Getúlio Vargas. Há duas portarias: uma dá acesso somente aos passeios da "parte baixa" do parque, outra (Engenheiros Passos) dá acesso à "parte alta", onde estão o Maciço das Prateleiras e Pico das Agulhas Negras. É recomendável contratar um guia para explorar a parte alta do Itatiaia.
Tel.: (24) 3352-1292
Horário de funcionamento: das 8h às 17h
Quanto: R$ 11 por dia (há desconto do segundo dia em diante)

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (GO)


Considerada Patrimônio Natural Mundial pela Unesco, a Chapada dos Veadeiros fica a 2h30 de carro a partir de Brasília. A vila de São Jorge é a porta de entrada do parque nacional, que abriga belas cachoeiras e formações rochosas. Para fazer as duas trilhas disponíveis no parque, é preciso ter um monitor. Uma delas, com 10 quilômetros (ida e volta), leva à Cachoeira do Garimpão (80 metros), com bons poços para banho.
Tel.: (62) 3455-1090
Horário de funcionamento: Terça-feira a domingo, das 8h às 18h (abre todos os dias em janeiro, julho e dezembro). Entrada permitida até as 12 horas.

Parque Nacional de Aparados da Serra (RS/SC)


É neste parque que você vai poder admirar o Cânion do Itaimbezinho, considerado o mais belo da região. Há duas opções de trilhas na parte alta do cânion. A trilha do Vértice é a mais popular e dá vista para as cachoeiras a Andorinha e Véu da Noiva. Faça o passeio de manhã, para evitar cerração. A maioria dos visitantes acessa o parque pela cidade de Cambará do Sul (RS).
Tel.: (54) 3521-1277
Horário de funcionamento: de quarta-feira a domingo, das 9h às 17h
Quanto: R$ 6 (entrada ) e R$ 5 (estacionamento)

Parque Nacional Serra da Bocaina (SP)


A porta de entrada do Parque Nacional Serra da Bocaina é São José do Barreiro (SP). Da praça central até a portaria do parque são 28 quilômetros por estrada esburacada de terra - é melhor estar com um veículo 4x4. No parque, não é permitida a entrada de veículos. Contrate um guia para explorá-lo. Para fazer o trekking de 53 quilômetros da Trilha de Ouro, que leva até Angra dos Reis, são necessários três dias. Outra opção é o trekking para os picos do Tira Chapéu (na foto; com 2.088 metros de altitude) e Bacia (1.950 metros), com trilhas longas e difícil. A agência local, MW Trekking faz os passeios (tel.: 12/3117-1220)

Parque Nacional da Serra da Canastra (MG)


Criado em 1971 para proteger a nascente do Rio São Francisco, o parque é habitat de espécies como lobos-guarás, tatus-canastra e tamanduás-bandeira. Como o acesso é complicado para as principais atrações, é recomendável a contratação de um guia. Há várias cidades que podem servir de base para os passeios, mas é em São Roque de Minas que está a maior oferta de hospedagem e serviços.
Tel.: (37) 3433-1326
Horário de funcionamento: das 8h às 18h (entrada até 16 horas)
Quanto: R$ 6,50 (entrada)

Parque Nacional do Caparaó (MG)


O Parque Nacional do Caparaó atrai pessoas interessadas em subir o Pico da Bandeira, o terceiro mais alto do Brasil, com 2.892 metros de altitude. É altamente recomendável contratar um guia para as longas caminhadas. A trilha a partir de Alto Caparaó (MG) dura 8 horas. Programe a visita para o período de maio a agosto, quando chove menos.
Tel.: (32) 3747-2555; 3047-2565
Quanto: R$ 3 (entrada)

Fonte: Planeta Sustentável 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário