quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Festival de cinema ambiental no Rio exibe filmes premiados




Comemorando dez anos, a mostra FICA NO RIO acontece entre os dias três e cinco de outubro, no auditório da Fecomércio-RJ, no Flamengo. Nesta edição, além de exibir os vencedores do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental de Goiás de 2012, terceiro maior do gênero na América Latina, o festival vai fazer uma retrospectiva, com filmes que marcaram a década.

As sessões serão seguidas de debates com especialistas da área ambiental, como André Trigueiro, Sérgio Besserman, Carlos Minc, Bruno Boni e Celina Carpi. O Festival  tem entrada franca e patrocínio do Grupo Libra, parceria do Sesc Rio, além de apoios do Canal Futura, Sistema Globo de Rádio e do Ministério do Meio Ambiente.

“Este ano, vamos comemorar uma década de atividades ininterruptas ao lado de um público fidelizado. Leonardo Boff, Samyra Crespo, Ailton Krenak, Hugo Penteado, David Zylbersztajn, Roberto Schaeffer e Marcos Palmeira são alguns dos palestrantes que já passaram pelo FICA NO RIO. Ao divulgar o cinema ambiental, fomentamos reflexões que servem como inspiração para rotinas, de fato, sustentáveis”, afirma Carla Oliveira, idealizadora e realizadora do projeto.

Entre os vencedores deste ano, que serão exibidos na mostra, estão três filmes brasileiros, um alemão e um chinês. “Paralelo 10”, de Silvio Da-Rin, mostra o retorno do sertanista José Carlos Mirelles ao Acre, depois de dez anos afastado. Ele relembra experiências e discute com índios Madijá e Ashaninka a melhor maneira de lidar com índios bravos. “Desterro Guarani” é um filme feito pelos índios Patricia Ferreira e Ariel Ortega, com codireção do francês Vincent Carelli, fundador da ONG Vídeo nas Aldeias, que faz uma reflexão do contato dos guaranis com os colonizadores. O outro brasileiro é “Dia estrelado”, de Nara Normande, que conta a história de sobrevivência de um menino e sua família em uma região inóspita.

Da Alemanha vem o longa-metragem “Sob Controle”, de Volker Sattel, que faz um panorama da produção de energia atômica naquele país. Já “Lamento de Yumen”, de Huaqing Jin, mostra o esgotamento da primeira reserva de petróleo da China.

Na retrospectiva, serão apresentados os filmes “Surplus, Terrorized into Being Consumers” (Suécia), “Umbrella” (Índia), “The Botton Line, Privatizzing the World” (Canadá) e “Efeito Reciclagem” (Brasil).

O Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental de Goiás tem a finalidade de divulgar, exibir e premiar obras audiovisuais, nos gêneros ficção, animação ou documentário, com temática ambiental, produzidas em qualquer parte do mundo.

Veja a programação completa aqui.


Fonte: CicloVivo
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário